A FESTA FOI UM SUCESSO!

Lambe-sujos e Caboclinhos saem às ruas em Laranjeiras
11/10/2010, 09:16 
Preservação da cultura, irreverência e muita alegria. Foi realizada ontem em Laranjeiras a centenária festa dos Lambe-sujos x Caboclinhos. A cidade estava tomada de sergipanos e turistas de várias partes, que foram conferir de perto as curiosidades do evento. A beleza das indumentárias e a folia dos maracatus são atrativos unânimes, além da divertida brincadeira de “melar” e das corridas dos chicotes dos taqueiros.

A festa teve início às 5h da manhã com alvorada, cortejo dos lambe-sujos e caboclinhos pelas principais ruas da cidade e às 9h o padre Diógenes realizou a bênção em frente à igreja Matriz. O espaço ficou repleto. Os participantes não pouparam o sacerdote e após o ato religioso ele foi ‘batizado’ com a tinta usada na brincadeira de melar (mel de cabaú misturado ao pó xadrez).

A funcionária pública Edilaine Guimarães não perde a festa dos Lambe-sujos e Caboclinhos. Ela reside em São Bernardo do Campo – SP e afirmou que se contagia com as brincadeiras. ”Neste dia, todos se misturam e viram lambe-sujos e caboclinhos, independente de raça ou posição social. Pelo que vejo esta é uma festa com espaço para todos. Este é o terceiro ano que venho e não quero perder este momento por nada”, disse Edilaine.

O administrador de empresas Evanilson Andrade Calazans, neste dia se transforma em um tradicional Lambe-sujo. “Esta é uma das festas que mais gosto em Laranjeiras. Por isso, me caracterizo de lambe-sujo. Pinto o corpo inteiro e saio nas ruas com a cuíca e a gurita (gorro). A felicidade está garantida. Faço isso há mais de 15 anos. A princípio, participava da festa escondido do meu pai e hoje minha família foi contagiada pela alegria.

Para garantir a tradicionalidade do evento centenário, a Prefeitura de Laranjeiras não mede esforços e garante aos brincantes a infraestrutura e a logística necessária. “A festa dos Lambe-sujos e Caboclinhos é uma das manifestações mais importantes do calendário municipal. Por esse motivo, a prefeitura disponibiliza aos brincantes e aos turistas toda a infraestrutura necessária, a logística e segurança. Tudo é bem pensado, tanto é que o resultado é sempre positivo”, disse o secretário municipal de Cultura, Irineu Fontes.

A Prefeita Ione Sobral também aprova o evento. Nem ela foi poupada pela brincadeira de ‘melar’. “A festa dois Lambe-sujos e Caboclinhos é sempre marcada por irreverência e pela brincadeira de melar. Difícil é alguém sair limpo dessa festa tradicional do município. Tenho a certeza que este ano conseguimos mais um resultado positivo. A missão está cumprida”, afirmou.       

O primeiro conselho para quem vai à festa é: “Use roupas velhas”. Você pode correr e se esconder, mas em algum momento um lambe - sujo vai te dizer: “Dá, dá, iô iô” e mesmo que você dê o dinheiro que ele pede, o agradecimento será sempre um abraço bem melado. De short vermelho, gurita de flanela também vermelha e os adereços pessoais de cada brincante.

À tarde, é vez das figuras reais dos grupos entrarem em cena. Enquanto os lambe - sujo buscam seu Rei, o Pai Juá e sua Mãe Susana, os caboclinhos buscam seus príncipes e princesas. Daí então, entra-se na fase crucial que são as embaixadas na região do quilombo, montado pelos negros. Enquanto o inimigo não vem a festa é grande. O samba está no seu auge. Pode-se ver o negro vigilante nas nuvens a avisar da chegada dos índios. E eles chegam. Uma luta. Duas lutas. Três lutas e vitória dos índios. O castigo para os negros é terem que pedir esmolas ao público para dar ao seu algoz.
Diego Góes - da equipe Empauta?ASCOM PML.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores