Campanha cobra solução sobre desaparecimento do menino Juan

Com informações do Correio do Brasil , com ABr - do Rio de Janeiro
menino Juan Moraes está desaparecido desde o dia 20 de junho, após o confronto entre policiais e traficantes

Para pressionar as autoridades públicas na busca por uma solução do caso de desaparecimento domenino Juan Moraes, de 11 anos; a organização não governamental (ONG) Rio de Paz promove mais uma ação da campanha Todo o Rio Quer Saber Onde Está Juan, lançada no fim de semana. Ao longo desta segunda-feira, voluntários percorreram diversos pontos da região metropolitana para fotografar pessoas ao lado de uma faixa que questiona o paradeiro da criança.

De acordo com o presidente da ONG Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, cerca de 200 pessoas já tiraram fotos ao lado da faixa da campanha. A intenção, segundo ele, é envolver todas as classes sociais no ato.
– Vamos tirar fotografias mostrando milhares de cidadãos cariocas querendo saber uma resposta urgente para esta pergunta: ‘Onde está Juan?’ Não há como, em plena democracia, nós ficarmos calados diante de um caso tão grave quanto esse –, disse Antônio Carlos.
– Nunca foi tão fácil organizar uma manifestação. A gente estende a faixa, todos se aproximam e batem livremente a foto. Não é preciso convencer as pessoas –, explicou.
As fotos serão disponibilizadas na internet e levadas para universidades, estádios de futebol, escolas e igrejas. Além disso, o objetivo é chamar a atenção para todos os outros casos de desaparecimento.
– Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, 22.533 pessoas desapareceram de 2007 a abril de 2011. E não há nenhuma pesquisa séria sobre isso, não há como dizer quantas foram mortas –, informou o presidente da ONG.
Para definir as estratégias de retomada das buscas pelo menino Juan, o coronel Sérgio Mendes, comandante do Batalhão de Mesquita (20º BPM), se reuniu nesta segunda-feira com oficiais da corporação. O jovem está desaparecido desde o dia 20 de junho, após o confronto entre policiais e traficantes, em uma operação na Favela Danon, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores