Gaúcho faz torcida do Fla viver conto de fadas

Ronaldo "O Astro" | Foto:
Reprodução Internet 

Atuação de Ronaldinho encanta o mundo e Nação já sonha com o título

Rio - O encanto com a atuação bárbara de Ronaldinho ainda não foi quebrado. A recepção de rei que a torcida deu ao astro no Aeroporto Santos Dumont, mostrou que os rubro-negros, com seis meses de atraso, finalmente vivem o seu conto de fadas. O tratamento foi de popstar, depois que a estrela brilhou como majestade na vitória sobre o Santos na casa de Pelé. Foram cerca de 200 súditos que, em plena quinta-feira à tarde, foram comprovar de perto que, apesar de toda a fantasia, o camisa 10 é de carne e osso. E, amanhã, ele terá a chance de provar que tem pele rubro-negra, no reencontro com o Grêmio, no Engenhão.
“Flamengo é Flamengo, sem dúvida. Foi a minha melhor atuação aqui”, disse o craque, entre poucas palavras, balbuciadas em meio à escolta de seguranças e policiais militares, sob o assédio da multidão.

Artilheiro isolado do Brasileiro com oito gols, capitão da campanha invicta no Estadual e figura fácil na noite carioca, Ronaldinho oscilou entre bons momentos e questionamentos. Agora, volta a ser tratado como era quando a torcida ainda lembrava dele tendo seu auge como referência. Um sonho do qual a Nação não quer acordar tão cedo.

Mesmo quem esteve ao lado do mito durante a virada histórica do Flamengo sobre o Santos por 5 a 4 encantou-se com a atuação fora de série de Ronaldinho. O meia Renato achou a palavra certa para classificar o craque, depois do show de quarta-feira, na Vila Belmiro.

“A gente sabe que o Ronaldinho é gênio. Fez um gol bonito de falta, que eu já o havia visto fazer antes. O conjunto da obra foi brilhante, e acabou saindo essa joia do Ronaldinho com três gols”, disse o camisa 11, encantado.

O gol de falta de Ronaldinho é o retrato fiel de sua genialidade. Para sofrer a infração, deu drible desconcertante em Durval. E, na hora da cobrança, usou uma das jogadas mais surpreendentes do seu repertório. Como Renato bem lembrou, o camisa 10 fez gol idêntico em 2006 pelo Barcelona, sobre o Werder Bremen, da Alemanha, quando era o melhor do mundo. Daquela vez, também conseguiu ‘enganá-los’ e cobrou a falta por baixo da barreira.

“Ele ainda vai dar muitas alegrias até o final do ano”, previu o lateral Junior Cesar.
Fonte: O Dia Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores