ITABAIANA | Luciano Bispo é condenado pela primeira vez em segunda instância por improbidade administrativa.

Luciano Bispo |
Foto: Reprodução Internet

Prefeito deverá ser enquadrado na lei da Ficha Limpa, que combate a corrupção na política. 
Com informações Portal Itnet

Um dos motivos do processo movido pelo ministério público:
Na análise contida em nossa Informação Complementar nº 175/2004 à folha 1.626 apontamos o assunto, a nosso ver, como irregularidade não sanada, tendo em vista a movimentação irregular da Conta do FUNDEF, da quitação de 21 pagamentos com apenas 2 cheques, ferindo a Lei Federal nº 4.320/64 (contabilidade Pública) e a não comprovação do que fora pago com os valores de R$ 55.400,00 (cinquenta e cinco mil e quatrocentos reais) e de R$ 2.370,00 (dois mil, trezentos e setenta reais) relativos aos cheques nº 850.381 e 850.412 (saldo); que foram transferidos para o Caixa.

O que comentam os técnicos da TCE:
"Em nosso trabalho técnico apontamos os erros, falhas, improbidades, irregularidades/ilegalidades, indiciados nos documentos auditados, à luz da legislação em vigor. No assunto em tela, as irregularidades existentes nos processos licitatórios, são as mencionadas nos respectivos relatórios de inspeção nºs 017/2004 e 024/2005, respectivamente, para o primeiro e segundo semestres do ano de 2003."

Veja qual foi a Decisão Colegiada:
"Pois bem. In casu, em atenção aos princípios da proporcionalidade e da razoabilidade, bem como analisando as provas dos autos, é possível perceber que houve, in casu, dano ao erário e ofensa aos princípios da Administração Pública, de modo que após um juízo de ponderação entre os direitos fundamentais do apelado que poderão ser afetados (cidadania, patrimônio e livre exercício da profissão) e os bens jurídicos do ente público que merecem proteção (patrimônio público e normatização disciplinadora da conduta dos agentes públicos), verifico que devem ser aplicadas ao requerido as penas de perda de eventual função pública e da suspensão dos direitos políticos do apelado, pelo prazo de cinco anos, e da multa civil correspondente a quatro vezes o valor da remuneração percebida quando era Prefeito Municipal, e, ainda, a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual sócio majoritário, também por igual período."


Aracaju/SE,12 de Julho de 2011.
DESA. MARILZA MAYNARD SALGADO DE CARVALHO
RELATOR



Veja o link para o processo na integra:

http://www.tjse.jus.br/tjnet/jurisprudencia/relatorio.wsp?tmp.numprocesso=2010220838&tmp.numacordao=20119146
O que diz a Lei da Ficha Limpa:

Art. 1o Esta Lei Complementar altera a Lei Complementar no 64, de 18 de maio de 1990, que estabelece, de acordo com o § 9o do art. 14 da Constituição Federal, casos de inelegibilidade, prazos de cessação e determina outras providências. 
Art. 2o A Lei Complementar no 64, de 1990, passa a vigorar com as seguintes alterações: 
"Art. 1o 
e) os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de 8 (oito) anos após o cumprimento da pena, pelos crimes: 
1. contra a economia popular, a fé pública, a administração pública e o patrimônio público; 

Link da lei da ficha limpa:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LCP/Lcp135.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores