“Não há risco de surto, nem de epidemia de dengue na capital”, afirma Silvio Santos

O secretario municipal de saúde Sílvio Santos divulgou na manhã desta quinta-feira, 14, o balanço dos casos de dengue no primeiro semestre em Aracaju.  A situação epidemiológica de Aracaju é considerada de baixa incidência. Ou seja, temos menos de 100 casos de dengue a cada 100 mil habitantes. Nesse primeiro semestre, o mês com maior número de casos foi o de abril com 58,32 para cada 100 mil habitantes. Já em junho houve uma queda, foram contabilizados 30,82.

De acordo com Silvio Santos, os números demonstram uma redução dos casos reais. E mais, ele explica que o número de notificações não significa um aumento dos casos. “Solicitamos que os médicos notifiquem todos os pacientes que apresentarem sintomas parecidos com os da dengue, seja uma virose, uma gripe, todos os casos devem ser notificados”, disse Silvio Santos.  Ou seja, tivemos um aumento do número de notificações, mas não de casos reais.

ALERTA
“É preciso deixar isso bem claro, os números de casos de dengue estão menores do que o mesmo período de 2010”, explica secretario. Mas de acordo com Silvio Santos, isso não significa que a situação está sobre controle. “É preciso que a população permaneça nos ajudando, porque as residências continuam sendo os principais logradouros do mosquito”, solicita secretario.
Para diminuir ainda mais os casos de dengue é necessário que a população também fiscalize as casas abandonadas. Basta ligar para a Ouvidoria da SMS, através do número 156, e informar o endereço dessas residências.

SINTOMAS
O secretario  orienta que a pessoa que tiver algum sintoma de dengue, como febre alta, forte dor de cabeça, náuseas, moleza e dor no corpo, não deixe de comparecer a umas das 43 unidades de saúde. “Eu peço a população que vá a uma unidade perto de casa, não vá aos hospitais, porque o atendimento vai ser mais demorado”, orienta Silvio.
Na unidade de saúde deve ser realizado o exame de hemograma. Além disso, no local deve ser feita a hidratação venosa no paciente. O resultado do exame sai no mesmo dia, confirmando se o paciente tem ou não dengue. E a orientação é o uso do medicamento paracetamol e muita hidratação. Ou seja, muito líquido, água e água de coco são recomendados em excesso.
Segundo os dados da SMS, a faixa etária com maior incidência está dos 20 aos 49 anos, que representa 48% dos casos. Com 24%, estão as pessoas com idade ente 10 e 19 anos, depois vem as que tem até nove anos, que representam 18% e por último as pessoas acima dos 50 anos, que soma 10% dos casos.

LIRA
Durante a coletiva com a imprensa foi divulgado o Levantamento de índice rápido do Aedes aegypti – LIRAa –, realizado de 4 a 8 de julho. O objetivo do LIRAa  é ter o diagnóstico de infestação do Aedes em cada bairro para planejar as ações de campo direcionadas ao problema encontrado.
O levantamento é feito a cada dois meses. Com os dados é possível intensificar os trabalhos nas localidades onde houve aumento da infestação.  De acordo com Taise Cavalcante, coordenadora da vigilância epidemiológica, os trabalhos estão sendo intensificados, e os números demonstram que o acompanhamento vem surtido o efeito. “Esse é o menor índice registrado no mesmo período nos últimos três anos. Houve uma queda de 42,85 dos casos se comparado com o mês de maio”, disse Taise
O índice de infestação é de 1,6%, considerado de médio risco ou alerta. Mas Taise explica que esse índice vem sendo diminuindo nos últimos dois anos. “Em 2009, foi registrado 2,9%, já em 2010, o número caiu para 2,5 e a queda continua”, conta. E mais, ela conta que 10 bairros foram classificados como baixo risco, 29 estão em médio risco e nenhum com alto risco.
“Conseguimos baixar o índice de infestação em 82,05% dos bairros”, disse Silvio Santos. Os bairros que apresentam uma maior índice de infestação são: Siqueira Campos e Cirurgia com 2,9%, seguido de perto pelo Santa Maria e Centro com 2,7%.
Neste mês de julho e em agosto a SMS, em parceria com o Governo do Estado, vai realizar a aplicação do carro Fumacê. E vai intensificar as ações de força tarefa.

Fonte: Cinform.com
FOTO: Andréa Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores