"Sergipe sofre. Mais de 80 crianças nascem com sífilis congênita", alerta Almir Santana

Por Ju Gomes

“O comportamento sexual é íntimo e só a pessoa sabe. Sexo seguro, só com camisinha”, disse o médico Almir Santana, coordenador estadual do programa DST AIDS, ao falar no programa Batalha na TV, na tarde desta terça-feira (12), ao jornalista Carlos Batalha, sobre a importância dos cuidados sexuais que o homem deve ter.

Santana avisa que, no próximo dia 15 de julho, aproveitando o Dia Nacional do Homem, dois pontos importantes serão abordados: o câncer de pênis e o pré-natal do homem. “A mulher estando grávida, o homem também é orientado a fazer o pré-natal. Sergipe está sofrendo. Tivemos mais de 80 casos de crianças que nasceram com Sífilis Congênita. É um dos piores indicadores de saúde pública. É um sinal de que está faltando o pré-natal”, alertou Almir.
A sífilis é uma doença sexualmente transmissível transmitida de pessoa para pessoa, através do contato direto com a ferida provocada pela doença. As feridas costumam geralmente ocorrer nos genitais externos, vagina, ânus ou reto. Elas também podem aparecer nos lábios e boca. Mulheres grávidas com sífilis podem passar para o bebê. Quando o bebê adquire a doença da mãe ela é chamada de Sífilis Congênita.

“A sífilis é uma doença muito antiga e talvez por isso esteja esquecida. Ela chega ao bebê através da contaminação do homem na parceira, e, se ela não fizer o pré-natal ou fizer o pré-natal incorreto, o bebê adquire a doença. Dos bebês infectados, 40% são natimortos ou morrem logo após o parto, e, dos que conseguem sobreviver, nascem com sequelas, seja no sistema nervoso ou na formação do esqueleto”, informa Almir Santana.

O médico Almir Santana informou ainda que a Sífilis tem cura, mas que precisa ser tratada o quanto antes. “Ás vezes se descobre a Sífilis na gestação, a mulher se trata, mas, o homem não. Seja porque não quer, porque não foi orientado ou porque não acredita que tenha a doença, pois não há nenhum sintoma. A Sífilis é assintomática. É preciso cuidado, não só do homem, mas também dos profissionais de saúde na orientação”, disse.

Com relação ao Câncer de Pênis, Santana esclarece que “apesar do câncer de pênis não ser uma doença sexualmente transmissível, ela pode estar associada ao HPV, que, além de ser sexualmente transmissível, também pode ser um dos causadores da doença”.

O médico faz um alerta para o fato de ser a falta de higiene o principal causador do câncer de pênis e avisa: “na maioria dos casos, o tratamento para essa doença é a amputação do pênis, pois, quando o homem vai ao médico, as lesões já são gigantescas. A limpeza antes e depois do ato sexual, associada ao uso da camisinha é fundamental”, concluiu Almir Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores