Coincidência de personagens gera encrenca entre autores da Globo

As personagens Dulce (Cássia Kiss Magro) e Griselda (Lília Cabral), que
foram separadas no nascimento | Foto: Blenda Gomes/Alex Carvalho/Divulgação/TV Globo
A vida dessa mulher não é fácil. Sozinha, abandonada pelo marido, teve de criar os filhos sem ajuda de ninguém. Depois de muito sofrimento, conseguiu pagar uma faculdade de medicina (uma das mais caras) para o filho amado. Maltratada pela pobreza, desprovida de vaidade e de estudo, sobrevive de subempregos, mas consegue sustentar a família com dignidade. (Leia mais)


Mesmo assim, enfrenta o pior dos preconceitos: o próprio filho tem vergonha dela. Ele a esconde dos amigos, da namorada, a humilha, finge ter uma vida que não tem. O que separa na Globo a sofrida Dulce (Cássia Kiss) de Griselda (Lília Cabral) é o "Jornal Nacional". Uma arranca lágrimas em "Morde & Assopra", de Walcyr Carrasco, às 19h. A outra começa a emocionar em "Fina Estampa", de Aguinaldo Silva, às 21h.

Tamanha coincidência obviamente gerou encrenca entre os autores. Aguinaldo, que um dia já foi amigo de Carrasco, chegou a insinuar publicamente que se tratava de plágio. Carrasco, por sua vez, lembra que dramas semelhantes já apareceram na teledramaturgia brasileira, como em "Dona Xepa" (1977).

A confusão foi parar na direção da Globo, que lavou as mãos. Também, pudera. Foi a emissora que, em posse das sinopses, não viu que Dulce e Griselda eram almas gêmeas e tinham tudo para brilhar juntas no horário nobre.

Por: Keila Gimenez colunista Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores