Giro Pelo Interior | Caso de meningite assusta Cristinápolis

O garoto chegou a ser encaminhado ao Hospital Amparo de Maria, em Estância, de onde seria transferido para o Hospital João Alves Filho (HGJAF), mas não resistiu aos sintomas.

Uma criança de nove anos de idade, natural de Cristinápolis, morreu  por volta da meia-noite da última quarta-feira (13) sob suspeita de meningite meningocócica. O garoto chegou a ser encaminhado ao Hospital Amparo de Maria, em Estância, de onde seria transferido para o Hospital João Alves Filho (HGJAF), mas não resistiu aos sintomas. O caso já foi informado à Secretaria de Estado da Saúde (SES). 


Apesar de Cristinápolis fazer divisa com o Estado da Bahia, onde foi registrado um surto da doença no dia 9 deste mês e a população está em estado de alerta depois que três funcionários do Complexo Hoteleiro da Costa do Sauípe morreram com meningite, o município descartou que o contágio tenha ligação com a epidemia.
 

“Nós entrevistamos a mãe do menino e fomos informados que a única viagem feita por ele foi há dez dias para Itabaianinha. Ninguém na família dele também teve contato com outras pessoas vindas da região baiana”, explicou a enfermeira Aline Michele Costa, que faz parte da Secretaria Municipal de Saúde e ficou encarregada pela investigação do caso.

Os sintomas começaram a surgir na criança na manhã de terça-feira, quando ela estava em sala de aula. “Ele sentiu uma forte dor de cabeça e a mãe o levou para casa e aplicou uma medicação para aliviar o mal-estar. À tarde ele dormiu e após ter febre a família então decidiu procurar a Casa do Parto, que é uma unidade de saúde aqui de Cristinápolis. De início não foi diagnosticado o quadro de meningite, porque ele não apresentava mancha pelo corpo”, disse a representante da secretaria.

Ela disse que o menino chegou a ter picos de febre que variava entre 38° e 40°, sintoma que pesou na decisão da unidade encaminhá-lo ao Hospital Amparo de Maria, em Estância. “Quando ele estava na ambulância as manchas começaram a surgir pelo corpo. Logo foi levantada a suspeita e assim que chegou ao Amparo foi transferido pelo Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] para o HGJAF. Mas não resistiu no caminho”, descreveu.

A vítima morreu por volta da meia-noite e o enterro foi realizado ainda na quarta-feira. Nenhuma coleta de sangue foi feita para confirmar a doença. Como prevenção, a Secretaria Municipal de Saúde de Cristinápolis fez um levantamento das pessoas que tiveram contato com o menino para fazer a quimioprofilaxia (procedimento para evitar a propagação da meningite). Ao todo, 35 moradores tiveram que ser medicados com um antibiótico bactericida rifampicina, entre eles as crianças que dividiam o mesmo espaço da escola com o garotinho.

O infectologista Marcos Aurélio de Góes, vinculado ao Estado, foi procurado pelo JORNAL DA CIDADE para falar sobre o assunto, mas não foi localizado. O último balanço feito pela Secretaria de Estado da Saúde foi publicado no dia 14 passado e  mostrou que em 2011 foram confirmados 18 casos, sendo três de doença meningocócica (DM) e três óbitos, um por meningocócica, um por meningite de outras etiologias e um por meningite pneumocócica.

Fonte: Portal JC.Net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores