Intervenção artística abre a 11ª edição do Curta-SE

Intervenção faz parte da Oficina
de Cultura Digital / Foto: Vinicíus Fontes

Nada como iniciar o Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) de uma forma inusitada e reflexiva. Alunos da oficina de cultura digital - que foi realizado pela Casa Curta-SE – pensaram uma maneira interessante de fazer a atividade final do curso, de uma maneira que pudesse propor algo novo e diferente para a abertura do festival.

Pouco antes de a solenidade ter início, os estudantes devidamente caracterizados fizeram uma pequena encenação com peças de computadores e mídias sucateadas que estavam localizadas no hall do teatro. Sob os fortes gritos do estudante Estevão Andrantos, que caminhava performaticamente em direção ao palco, a platéia silenciou por um longo tempo antes que os mestres de cerimônia finalmente dessem início ao evento.


Pouco depois da sua intervenção, Estevão, que é aluno de teatro da Universidade Federal de Sergipe contou como se originou a ideia de sua performance. “Os oficineiros Ricardo Brazileiro e Ricardo Ruiz queriam propor algo novo. Uma performance que fosse transmitida ao vivo, pudendo ser acessada por qualquer internauta do mundo. Dessa maneira, os outros dois estudantes que estavam me acompanhando, tinham câmeras estrategicamente colocadas em sua cabeça, enquanto eu fazia a interpretação”, afirmou o estudante.
 
Estevão completa que o objetivo era realmente provocar a platéia. “Eu coloquei no meu personagem elementos que diziam respeito ao Festival como um todo, levando em conta a sua temática e o aspecto da loucura que é abordado em ‘O Senhor do Labirinto’”, esclareceu.

A oficina sobre novos meios digitais foi ministrada por Ricardo Ruiz e Ricardo Brazileiro. Ambos são membros do Coletivo Sensitivo, um grupo de pesquisa originado em Aracaju, voltada para as novas utilidades da internet.

Apoio
O Curta-SE, incentivado pela Lei de Incentivo à Cultura, tem patrocínio da Petrobras, co-patrocínio do Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Comunicação Social, apoio cultural do Cinemark, Banco do Nordeste e Fundação Aperipê, apoio do Pontão Avenida Brasil, Ponto de Cultura Figuras em Trânsito, Banese Card, Shopping Jardins, Mega Collor, CiaRio, Estúdios Mega, Cinerama Brasilis, Nova Digital, Porta Curtas, Canal Brasil, Revista Preview, Revista Raça Brasil, Revista Brasileiros, Sesc Sergipe, Unit, UFS, Secretaria de Estado da Cultura, Prefeituras de Estância, Laranjeiras e São Cristóvão, Fórum dos Festivais, Congresso Brasileiro de Cinema, Conselho Nacional de Cineclubes, ABD/SE, Segrase, Infonet, Superlux, Ativa Impressão Digital, Swapi, Sebrae, Fest’A Film, Oceanário, Aruanã Eco Praia Hotel e Faculdade Serigy, com realização da Casa Curta-SE e Ministério da Cultura/Governo Federal.

Por Matheus Fores

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores