Medidor inteligente de energia é aposta de elétricas

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) está prestes a publicar as regras que definirão a troca dos atuais medidores de energia por outros "inteligentes", informa reportagem de Julio Wiziack para a Folha.

Serão trocados 68 milhões de aparelhos que, preparados para receber conexões de internet, permitirão às distribuidoras fazer leituras, cortes e ligamentos à distância.

A Folha apurou que o ritmo de troca deve ser definido pela própria distribuidora --e não pelo governo, como estava previsto.


Grandes centros consumidores terão preferência, uma forma de ampliar o volume de compra de equipamentos, principalmente dos "kits" (concentradores), que estabelecem a comunicação entre medidores e as centrais das distribuidoras.

Estima-se que o gasto das distribuidoras nessa troca será de US$ 6 bilhões em até dez anos. As distribuidoras só estão concordando em fazer esse investimento porque haverá uma redução de custos operacionais com o "sistema inteligente".

Além disso, em um primeiro momento, essa redução de custos não será repassada às tarifas. Ou seja, o consumidor não pagará pelos medidores inteligentes. É o que prevê a regulamentação que será aprovada, segundo apurou a Folha.

Fonte: Folha Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Seguidores